Vida de novela

on quinta-feira, 6 de maio de 2010


Manoel Carlos, super antenado com o mundo, o mundo do Leblon, faz questão de que todas as suas protagonistas sejam Helenas sofredoras e guerreiras. A atriz Taís Araújo é a Helena da vez, mas, papel principal mesmo ela fez em “Da cor do pecado”, de João Emanuel Carneiro.                                            

A primeira protagonista negra de uma telenovela da Rede Globo poderia chamar-se Maria, Joana, Roberta, mas, Taís Araújo protagonizou, na pele de Preta, uma espécie de Xica da Silva versão 2004. 

Em “Viver a Vida”, a Helena fez um aborto aos 18 anos para prosseguir na carreira de modelo. Casou com o pai de uma rival das passarelas e foi morar na casa amarela, o palácio oficial onde o passatempo do rei é trocar de rainha. Sempre acompanhada de Alice, em seu próprio país das maravilhas, desfilou um legítimo sofrimento doído genuinamente na vida alheia, a dor da irmã, as dores da comunidade da irmã, a dor da enteada mimada que tem a virtude de chorar gargalhando.

Talvez Manoel Carlos tenha imaginado que bastava dar a uma atriz negra o nome de Helena e uma traição conjugal, sem o peso do preconceito, que ela automaticamente viraria heroína e nem precisaria de uma história para chamar de sua. Se a idéia é ser politicamente correto, que tal dar a uma atriz negra um papel principal com trama própria e independente das nossas tristes páginas históricas? 

Vai ver é a criatividade que anda passando por uma fase sofrível. Se pensarmos que Renatinha, a personagem de Bárbara Paz, passou metade da novela correndo atrás da "manguaça" e fugindo de comida enquanto uma carreira de top model internacional a perseguiu e agarrou na marra! Sem meios, aliás, sem meio, Renatinha só tem começo e final feliz. Essa crítica parece deboche de Isabel? O fato é que, verdadeiramente, o grande momento da novela “Viver a Vida” são as inspiradoras histórias reais contadas após cada capítulo. “Sei lá, sei lá, a vida tem sempre razão*”.
(*) Sei lá, música de Toquinho e Vinícius, tema de abertura da novela Viver a Vida.

3 comentários:

Jack Dieguito disse...

tb concordo com essa tal fase sofrivel que a criatividade anda passando no contexto que relatou.
abçs

Principe Encantado disse...

haha Não manjo nada hahaha Nem sei o que falar hahaha
Abraços forte

Valdeir Almeida disse...

Oi Luciana,

Manoel Carlos já fez novela melhores. "Viver a Vida", além de não ter uma trama convincente faz com que os protagonistas tenham menos destaques do que os coadjuvantes.

Beijos.

Postar um comentário

POR FAVOR, INFORME O SEU WEBSITE OU E-MAIL, NOME OU APELIDO E COMO CHEGOU AO BLOG. OBRIGADA!

Você já é um BB? Inscrições abertas!

......................................................


Blogueiros do Brasil

Amigos do Gostos e desgostos no Facebook

Amigos do Blog Gostos e desgostos