A música que me toca

on sexta-feira, 14 de maio de 2010

Na trilha dos memes, fui escolhida pela querida amiga Leila Franca para falar de “uma música que me acompanha”. A saborosa missão é dizer o que a música da minha vida me faz sentir quando a ouço.
"Cantiga por Luciana", "foi tanto tempo que nem sei", serviu de inspiração para os meus pais escolherem o meu nome. Eu nasci e cresci num ambiente musical. Ouvindo de tudo, aprendi a admirar de Nora Ney a Pena Branca e Xavantinho, de Rita Lee a Trini Lopez, desde sempre. Obviamente, eu curti Balão Mágico na infância. Mas em termos de música, eu acho que sempre fui gente grande.                                                

Lembro que quando o meu amado avô Antônio morreu, a minha mãe não conseguia mais cantar e tocar ao piano “Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo”, de Roberto Carlos. A ausência do meu avô e essa emoção da minha mãe foi um momento bastante marcante na minha vida.
Na adolescência, eu adorava todos os hits nacionais e internacionais dos anos 80, até Menudo entra nessa lista, aliás, o meu favorito era o Ray. Só anos mais tarde conheci outro Ray, o Ray Charles. Entre gostos e maus gostos, eu frequentava uns encontros no quintal do amigo Nelsinho onde se tocava muita bossa nova. Ao mesmo tempo eu freqüentava as serestas, os sambões e os shows de rock´n roll.
Nos anos 90, eu comecei a me ligar também em reggae e fiquei fascinada pela história do ska.
Criado na Jamaica no início dos anos 50, o ska surgiu de uma combinação de elementos do calypso da América Central e do mento (música folclórica jamaicana), com o jazz e o rhythm and blues norte-americano. O estilo musical foi um precursor do rocksteady e mais tarde do reggae.  Fonte: http://radio.musica.uol.com.br/ondaslatinas/2008/05/28/ult4117u328.jhtm
O Ska é a legítima identidade musical do povo jamaicano. Mas pra mim foi surpreendente ver fotografias do Bob Marley em ternos e gravatas. Sei como foi a trajetória do ska até o reggae, porém, até hoje me pergunto: Como foi a troca de roupa mesmo?  Entre todas de Bob Marley, destaco "Redemption Song", uma ode à liberdade.
Nos anos 2000, eu mergulhei nas gaitas e no blues. Eu e dois amigos - Rodrigo Morenno e Paulinho - fundamos um grupo de gaitistas e criamos o Blues Beer Festival, na baixada santista. Além do evento anual, as Jam sessions na casa do Morenno eram sempre animadas por "Before You Accuse Me" e "Mustang Sally". Ainda nessa época, eu fui mais fundo no rock e incluí nas minhas playlists o Pixies.
Eis um resumo da minha viagem sonora. Eis que no meio disso tudo, a canção que faz o meu coração bater mais forte é "Felicidade", de Lupicínio Rodrigues. É a recordação mais forte de meu pai tocando o seu acordeon acompanhado de minha mãe cantando e tocando o seu piano. Jamais vou esquecer, em meio ao apesar dos pesares, o encontro daqueles olhares tocados nessa canção.
Felicidade foi-se embora
E a saudade no meu peito
Ainda mora e é por isso que eu gosto
Lá de fora, onde sei que a falsidade
Não vigora
A minha casa fica lá detrás do mundo
Onde eu vou em um segundo
Quando começo a cantar
E o pensamento parece uma coisa à toa
Mas como é que a gente voa
Quando começo a pensar
 


Repasso esse belíssimo meme aos queridos dihittianos:

11 comentários:

Principe Encantado disse...

Muito boa musica você tem um bom gosto amiga.
"A amizade desenvolve a felicidade e reduz o sofrimento, duplicando a nossa alegria e dividindo a nossa dor."
Joseph Addison

Abraços forte

Cecília Avenca disse...

Impressionante como essa canção tem tudo haver com a imagem que tenho de vossa pessoa.
Bjos

Sérgio disse...

Eita saudade...
Muito bom!!!

Um forte abraço!

Leila Franca disse...

Oi Luciana,

muito lindo o que vc escreveu no fim sobre seu pai no acordeon tocando essa música com sua mãe e a troca de olhares. Cheguei a ficar com os olhos úmidos lendo isso. Muito bonita esta recordação que vc leva consigo.

bjs

RobMaia disse...

Lu,... belas escolhas. Especialmente 'Felicidade'. Eu tenho essa canção, também na voz de Caetano, em um disco ao vivo, que ele divide com Gil e Gal. O que acho mais interessante (pelo menos no disco ao vivo é assim) é que, enquanto Caetano canta 'Felicidade', o acompanhamento de violão toca 'Luar do Sertão'. Isso ficou maravilhoso. Valeu mesmo. Sucesso pra você. Beijos.

RR3075SS disse...

É grande Lu,tua vida é mesmo uma discografia riquíssima.Obrigado pela aula e,quem diria:
Bob Marley parecendo um dandy almofadinha;rsSrs! Valeu.Um abraço.

Sonia Regly disse...

Músicas lindas!! també as adoro. Parabéns pelo bom gosto.

Beijos

MARIVAN disse...

Parabéns amiga pela bela escolha, linda canção e muito obrigado por me indicar, ser lembrado por vc é ótimo.
bjão do amigo,
MARIVAN

Mr.Jones disse...

curti todas

Lilian disse...

Olá querida amiga Lu,

Adorei a música que escolheu e depois as outras que citou também. A da "casa muito engraçada" canto até hoje com meus netinhos. Eles adoram.
Como é bom recordar!!!
Muito bom gosto amiga.
Grata por me indicar. Não sei inserir vídeo no blog, mas pedirei socorro à Rosana ou Sereníssima.
Fique com a paz do Senhor.
Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

CCMaia disse...

Lu, fazia tempo que n escutava a música "cantiga por Luciana". Mas vem cá Trini Lopez? Tenho uma vaga idéia de em alguns momentos da minha vida subir no ônibus do colégio e escutar "Guantanamera".
É olhando essa tua listinha e por outras razões numeráveis que música n tem época, aliás música é uma linguagem universal. Caso também p dizer: diz-me o que escutas e te direi quem és. Certo?

Postar um comentário

POR FAVOR, INFORME O SEU WEBSITE OU E-MAIL, NOME OU APELIDO E COMO CHEGOU AO BLOG. OBRIGADA!

Você já é um BB? Inscrições abertas!

......................................................


Blogueiros do Brasil

Amigos do Gostos e desgostos no Facebook

Amigos do Blog Gostos e desgostos