Seis coisas que você não sabe sobre mim

on segunda-feira, 26 de abril de 2010

Minha primeira postagem no domínio novo não poderia ser mais especial. Hoje, eu recebi da minha queridíssima Leila Franca o convite para uma leitura em seu blog. Fiquei muito feliz porque, além de conhecer melhor essa mulher notável, eu estava entre 6 amigos escolhidos por ela para dar continuidade ao MEME do Lison. Também recebi convite dos amigos Edson PalmaJ. Aparecido Vieira, o que me deixou bastante lisonjeada porque são duas pessoas por quem tenho grande admiração.                                        


Vamos lá:                        

Ano após ano, a família se reúne aqui em casa no Natal. Meu tio Reinaldo adora contar minhas peripécias infantis. A mais apreciada é a de uma visita que ele, seus sogros e minha tia nos fizeram quando eu tinha 5 anos de idade. A canjica da minha mãe era considerada um néctar dos deuses. Quando todos terminaram de comer, eu fui recolhendo talheres e louças. O seu Otávio tinha deixado de lado um daqueles grãos amarelos. Dizem que eu coloquei a mão na cintura e disse: “Tio, tem que comer tudo porque agora o dinheiro já tá gastado”! Mas não se pode dizer que, prematuramente, eu tinha preocupações com as economias da família, pois, eu comecei a usar óculos com 3 anos de idade e toda semana eu perdia um par. Mamãe não entendia o sumiço, até o vizinho aparecer com dezenas deles, que eu arremessava sobre o muro da casa. A sorte é que não precisei mais de óculos quando completei 12 anos.   

Aos 19 anos de idade, eu voltava dos treinos de xadrez e tiro olímpico. Quase chegando em casa, sofri uma tentativa de estupro. Enquanto a pessoa me ameaçava e começava a me despir violentamente, eu vi o meu pai na janela, certamente, bravo com o meu atraso. Eu não pude fazer nada, pois, estava com uma faca no pescoço. Antes que o elemento concluísse o crime, eu fui salva por uma moça que passava pelo local. Ao perceber a situação, ela acionou dois rapazes e o bandido fugiu. Pouco tempo antes, eu tive um aborto espontâneo, sem saber que estava grávida, durante uma separação conjugal. E pouco tempo depois, eu tive que lidar com uma série de assédios sexuais no trabalho. Ficou tudo lá no passado, já está tudo superado. 

O meu pai era um bombeiro muito valente. Mas em casa era um alcoólatra opressor. Possuído pelo álcool, ele torturava a família. Mesmo assim eu tive uma adolescência, na medida do possível, normal. Comecei a trabalhar com 12 anos, namorei a partir dos 13, fui a shows a partir dos 14, estudei o máximo que pude, tudo contra a vontade do meu pai, inclusive os estudos. Fiz o possível para driblar a angustiante convivência com ele. Resolvi morar sozinha, alimentando a esperança de um dia ter uma relação saudável de pai e filha, nem que fosse na velhice. Mas ele morreu aos 58 anos e o entendimento que eu tanto sonhava se desfez em frustração. Dentro do meu coração não existe mais rancor, pelo contrário, eu consegui compreender e amar o meu pai, apesar dos pesares. Anos depois, eu fui entrevistar o comandante responsável pelo combate ao terrível incêndio da Vila Socó. Ele começou a descrever o heroísmo de um bombeiro. No decorrer da entrevista, eu fui surpreendida pelo fato de que esse herói era o meu pai.

    A minha vida sempre teve trilha sonora, desde a escolha do meu nome, por causa da Cantiga por Luciana, até hoje. Eu cresci ouvindo serestas, meu pai tocava acordeon e violão e mamãe continua tocando piano e cantando. Meu irmão é percussionista, além de jornalista. Minha irmã estudou música na faculdade de teatro. A minha família inteira tem músicos de todos os gêneros e instrumentos musicais. Eu “arranhei” piano, flauta, violão e gaita de boca, além de cantar num festival de MPB. Na hora de cantar Mônica e Rosas, de Eduardo Nogueira, eu esqueci a letra. Pedi desculpas e, por solidariedade, a platéia me aplaudiu. Recomecei a apresentação e, apesar do meu deslize, ficamos na 6ª colocação. Meu lugar, definitivamente, não é no palco. Em contrapartida, eu tive sucesso trabalhando na produção de festivais de blues e rock, o que me realizou, principalmente, popularizando a gaita de boca na imprensa regional.  

    Um homem muito especial chamado Nelson declarou-se apaixonado por mim. Mas eu só pude corresponder com a minha amizade. Músico, toda vez que ele me avistava na platéia, parava o show pra fazer uma declaração pública de amor. Quando eu fui morar no Rio de Janeiro, ele me telefonou. Estava internado, muito doente, e disse que precisava dizer mais uma vez que me amava. Eu fiquei dias dormindo mal, comendo mal, passando mal. Tempos depois, eu voltei para Santos e soube que ele estava se recuperando em casa. Achei melhor não o procurar, pensei ser melhor para ele não ter mais notícias minhas. Sobre o sentimento por mim, ele desabafava com João, amigo dele de longa data. Não demorou muito, Nelson morreu e, por força dessa triste circunstância, eu e João nos conhecemos. Ficamos amigos, cada um na sua, o mundo girou e demorou 5 anos para começarmos a namorar. Não é exatamente um conto de fadas, mas somos felizes juntos.  O nosso projeto de vida inclui morar no nordeste em médio prazo.  

    Quando eu fiz 33 anos de idade, resolvi fazer uma discreta comemoração. Chamei uns amigos para tomar uma cerveja num boteco, levei bolo e umas tortas. De repente começou a aparecer um monte de gente, muita gente mesmo. Desde amigos de infância que eu nunca mais tive notícias, até gente que eu só conhecia da internet. Eu não sabia o que fazer com tantos presentes. O meu irmão tinha uma banda e rolou um som ao vivo. A festa cresceu tanto que alguns carros paravam na porta. As pessoas queriam saber que “balada” nova era aquela que estava “bombando”.  Não foi uma festa surpresa, mas, a festa surpreendeu. 

      Agora é a minha vez de escolher 6 amigos para irem em frente. Mas é muito difícil escolher só 6, poxa!


      Assis Azevedo
      Carla Castro Maia
       Edson Palma

      Guaraci Celso Primo
       
      Margareth Duval 

      Radi Lopes

       





      Ai, gente! Não posso escolher mais uns 600?
      Tá bom, vai!
      REGRINHAS:
      a) Vocês podem eleger até seis amigos (as) e repassarem o MEME;
      b) Colocar o link dos blogs listados;
      c) Avisar o (a) amigo (a) sobre a postagem;
      Deixar um comentário no respectivo Blog.

      29 comentários:

      Wellington disse...

      Parabéns pela primeira postagem!!! Sucesso para você na blogosfera! =) Visite meu blog! =) Chama-se Mabushii e de lá você poderá conhecer o NWB, ambos são meus! =)

      http://mabushii2.wordpress.com/

      Seu estilo bem diário de se fazer blog é para mim um dos mais interessantes! =) Há seis anos atrás eu também fazia blogs assim e vinham muitas pessoas, acho que a maioria curte esse gênero!!! Sorte para você! Abraços! =)

      lucianavaz.net disse...

      Oi, Wellington! Tudo bem? Obrigada pela visita. É a primeira postagem com o domínio novo (http://www.lucianavaz.net/), mas o blog tem alguns meses. E estou comemorando o redirecionamento do domínio com um convite para um meme. Diga-se de passagem, convite de uma pessoa muito especial. Hj esse blog está em festa. Beijos e mais uma vez obrigada pela visita.

      Sissym disse...

      Adorei saber um pouco de voce. Eu me lembro muito da canção... porque eu tinha uma amiga chamada Luciana. Aliás, cançaõ suave e bela.

      RR3075SS disse...

      Grande Luciana,que bela história... Mas,a frase do dinheiro "gastado" tá me fazendo rir a intervalos!... É incrível como um jeito de ser nos acompanha e ajuda a formar nossa personalidade.Agora,sobre suas experiências com musica,é surreal como muitos trechos foram iguais aos que tive... Mudando de tom,o cara que te amava até debaixo dágua,me lembrou um filme que ví há tempos.É a arte copiando a vida... Obrigado por nos contar
      tanto,em tão pouco espaço.Gostei muito tb,de um post que vi aqui;vou copiá-lo...rs!

      lucianavaz.net disse...

      Radi: Eu já te disse que te adoro, cara? Eu tenho profuda, muito profunda, admiração pelo seu jeito de se expressar. Posso saber o que vc vai copiar daqui? Beijossssssssssss...

      deste-mundo-e-de-outros disse...

      Lu, bom dia!

      Adorei ler a tua história. Uma vida muito intensa!

      Agora uma festa surpreendente como a dos 33 anos, eu não aguentaria! rsrsrsr

      Beijinhos
      Luísa

      RobMaia disse...

      Luciana, bom dia. Belíssima história de vida. Ah, então você joga xadrez? Precisamos conferir isso, heim. Brincadeira: tenho certeza de que é boa nisso também. Valeu mesmo, minha amiga. Um beijo.

      Jack Dieguito disse...

      Nossa, que adorável foi ler sobre sua vida.
      Serestas, trilhas sonoras...vida, muita vida.

      Amilcar Junior disse...

      ola, Sucesso para você linda! Adoro tiro esportivo ... e tiro tático arma longa, coincidência neh! Visite meu site (http://dwmblog.dwmaster.com.br) e (http://www.dwmaster.com.br)... abraços!!!

      Tereara disse...

      Oi Lu...
      amei saber um pouco mais sobre você.
      Fiquei até aflita com o que contou sobre quase ser estuprada e com os assédios. Não consigo me acostumar com a idéia de que homens possam ser tão canalhas. Bom saber que superou tudo, de certa forma esses acontecimentos nos dão estrutura de vida, passamos a ser mais forte e você demostra ser uma grande guerreira.
      abração

      Lu Vaz disse...

      Ih, Rob! Eu já não era boa quando estava na ativa. Agora é que não jogo nada mesmo. O meu xadrez é triste, amigo! Eu prefiro ver os outros jogando. kkkkkkkkkkkk... Beijos.

      lucianavaz.net disse...

      Oi, Tereza! Ah, esse tipo de acontecimento - violência, assédio sexual e coisa e tal - é difícil, atormenta a cabeça da gente por um tempo, mas depois a gente vira a página e vc tem razão: A gente sai mais forte da história. Mas eu te confesso que não sei qual seria o meu comportamento se a coisa tivesse se consumado. Eu acho que isso eu não suportaria, não! Deus sabe o que faz, Ele nos dá o fardo que podemos carregar. Beijos.

      lucianavaz.net disse...

      Oi, Amilcar! Eu treinava tiro pra melhorar a concentração pro xadrez. É um ótimo exercício, além de ser muito divertido. Beijos.

      Leila Franca disse...

      Oi Luciana, agora estou passando aqui com mais calma. Ontem à noite e hoje de manhã foi uma correria pra terminar meus trabalhos que tinham de ser entregues hoje dia 27. Mas ontem à noite ainda dormi sem querer...(que raiva!) e aí acordei eram 4h40 e comecei a trabalhar. Só agora terminei e pude vir te visitar aqui com calma.

      Gostei de ler o que escreveu sobre seu nome. Eu me lembro dessa música que venceu um dos festivais da canção. Sinto muito sobre seu pai. Será que um bombeiro poderia ter começado a beber para esquecer as terríveis coisas que são obrigados a ver?

      Também vivi numa família musical. Meu pai tocava piano, minha avó também, tinha até piano de cauda. Tocavam também acordeon, violino e bateria. A música é um conforto para a alma.

      Gostei de ver que vc ficou envolvida nessa postagem que acabou por inaugurar outra vez as suas "notícias enviadas" do dihitt. É isso ai!

      bjs

      lucianavaz.net disse...

      Leila e amigos: Pena que fiz minha postagem ontem. Acabei de saber que vou ser tia. E a possibilidade de gêmeos é grande - por causa da taxa hormonal. Meu irmão e minha cunhada acabaram de sair aqui de casa. Minha mãe coleciona anjos. Eles trouxeram um anjinho novo pra coleção dela e um bilhetinho. Ela olhou o anjo, o anjo é todo de cristal, colocou o anjo em cima do piano junto com os outros, babou no anjo e tal. Quando foi abrir o bilhete: A senhora vai ser avó. hahahahahahaha... Hj é um dos dias mais deliciosos da minha vida. Eu não coloquei na postagem pq ainda não tinha vivido esse momento. Aproveito pra registrar aqui. Beijos a todos.

      Joselito disse...

      Grande Luciana, passando por aqui e sabendo um pouco mais ... e bom retorno ao DIHITT

      Francisco de Assis disse...

      Olá Luciana!

      Desculpe-me o atraso? Mas vamos lá.
      Você me surpreendeu em narrar parte de sua vida com riqueza de detalhes, mormente quando você passou ou venceu vários percalços. Demonstrou uma vontade férrea e perseverou sempre no bem conduzindo seu ideal sempre trilhando na linha das coisas úteis. Lu não irei me estender muito no comentário, pois corro o risco de repetir a sua narração, portanto lhe desejo muita paz, harmonia e que Deus a abençoe.
      Excelente texto contendo pedaços de sua vida.

      Um forte abraço,

      Assis Azevedo.


      assis.azevedo@terra.com.br Cheguei ao Blog através de informações no dihitt.

      lucianavaz.net disse...

      Meu querido Assis: Não te desculpo pelo atraso. Pq não houve atraso. Aqui vc manda prender e manda soltar, meu querido! Obrigada pelo comentário. Um beijo santista cheio de afeto para você.

      lucianavaz.net disse...

      Seis coisas que acabei de saber sobre mim e quero dividir com vocês:
      1) Eu vou ser tia;
      2) Talvez eu seja tia de gêmeos;
      3) Se for menina é Clara;
      4) Se for menino é Miguel;
      5) Se forem gêmeos e não for um casal, ainda tem tempo pra pensar em outros nomes.
      6) Hoje eu sou a tia mais feliz do mundo.

      Beijos a todos.

      * ƬℋคƬคℓyScคℓ * * Scaldelai * disse...

      Que bom conhecer mais sobre vc amiga Luciana!

      Adorei!

      Parabéns pela escolha dos amigos!

      Beijossss..........

      Deus abençoe.

      Ebrael disse...

      Luciana,

      Pode parecer meio estranho o que vou falar, mas falarei assim mesmo. Se não fosse pela escuridão, como amaríamos tanto a Luz, e tanta falta ela nos faria?? penso, que mesmo parecendo um masoquista (que exagero kkkk), penso que se não fosse pelo eventos não tão agradáveis, não viveríamos tão intensamente os mais gostosos momentos. Não haveria a "diferença de potencial", como na eletricidade, aquela sensação de que se desceu muito e agora decolamos alto, com aqueles bons momentos.

      Se tudo fossem rosas... eu enjoaria rápido!! kkkkkk Mas desses eventos marcantes, e tão dissonantes entre si, embora em sequencia lógica, é que nossa se alimenta e se mantém coerente ( a incoerência de algumas coisas aí é que é coerente, pois somos instáveis mesmo!!).

      Bjs!

      Guara disse...

      Olá Luciana,
      Obrigado por ter me escolhido para dar continuidade ao meme.
      Foi muito bom saber mais sobre você. Teu Blog reflete tua experiência de vida.
      Um grande abraço.

      Lilian disse...

      Olá querida amiga Luciana,

      Adorei ler as histórias de sua vida, que narrou com esmero e rica em detalhes.
      Fico feliz que tenha superado as situações desagradáveis que narrou.Você irradia felicidade e alegria, iguais os sons das notas musicais.
      Parabéns pelo blog e muito sucesso.
      Beijo no seu coração.
      Carinhoso e fraterno abraço,
      Lilian

      MarGGa Duval disse...

      Oi Lu, obrigaaaaaaada pelo carinho que você sempre tem comigo.
      A vida de todos nós tem aspectos bons e ruins, alegres e tristes, cotidianos e incomuns, uma somatória que faz com que cada um tenha sua própria - e, às vezes, bela - história. A sua história é bela!
      Senti-me realmente honrada com a escolha. Farei o post na próxima semana.
      Enorme e hiper carinhoso ABÇo.
      MarGGa Duval

      MarGGa disse...

      Oi Lu!!! Hoje fiz o post do meme. Se quiser, e tiver um tempinho, passa lá para ver. Um abraço super carinhoso e bom restim de final de semana.
      MarGGa Duval

      Carlos disse...

      Excelente a história, uma narrativa de emocionar mesmo.
      Parabéns!

      Cheguei ao seu blog, através do blog do Fernando Gabeira.
      Meu site é www.projetoeco.com.br e o e-mail é abc@projetoeco.com.br

      Luciana Vaz disse...

      Carlos: Te mandei um email. Eu visitei o seu site e a minha impressão foi das melhores. Este blog está à sua disposição. Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Beijão da Lu.

      Juciara disse...

      bunita a sua estória. parabens e bjux.

      Luciana Vaz disse...

      Olá, Juciara! Obrigada pela visita no blog. A história já mudou um pouco pq eu não estou mais namorando com o João. Eu passei por uma fase turbulenta, mas agora as coisas estão se acalmando. E o plano de ir morar no nordeste está mudando de formato. Eu não acredito em metades que se completam. Eu acredito em duas pessoas inteiras que somam. Por isso, eu ainda tenho o desejo de mudar de cidade, pois, sou inteira, entende? Mas o projeto vai mudar um pouco pq já não é mais em casal. Enfim, eu continuo feliz, apesar dos pesares. A minha natureza é feliz. Talvez eu faça um post falando sobre isso. Beijão e obrigada por ter vindo. Volte sempre. Beijão da Lu.

      Postar um comentário

      POR FAVOR, INFORME O SEU WEBSITE OU E-MAIL, NOME OU APELIDO E COMO CHEGOU AO BLOG. OBRIGADA!

      Você já é um BB? Inscrições abertas!

      ......................................................


      Blogueiros do Brasil

      Amigos do Gostos e desgostos no Facebook

      Amigos do Blog Gostos e desgostos